Mãe assume que matou Rafael Winques por asfixia
Alexandra Dougonkeski, mãe do menino Rafael Winkes, mudou versão dada em depoimento anterior
Publicado em 28 de junho de 2020
Compartilhar
A- A A+

Uma mudança na versão apresentada por Alexandra Dougonkeski, mãe do menino Rafael Winkes, de 11 anos, morto em Planalto, região Norte do Estado, deve encaminhar o caso para homicídio doloso. A investigação está em fase final de conclusão, conforme apresentado em coletiva pela Polícia Civil neste sábado. 

A Polícia Civil voltou a defender a linha de investigação, que aponta que Alexandra agiu sozinha. Conforme as autoridades, trata-se de uma pessoa muito metódica, que não gostava de ser desrespeitada. Conforme a Polícia, isso motivou o crime.

De acordo com a Polícia Civil, os elementos obtidos até o momento são suficientes para enquadrar o caso como homicídio doloso, quando há intenção de matar. Em um primeiro momento, ela declarou ter ministrado doses de Diazepam para o filho. Neste depoimento, ela citou o uso de uma corda como arma do crime para matar a criança. 

Esta foi à segunda vez que Alexandra prestou depoimento. Desta vez, durou aproximadamente seis horas. O escritório de advocacia que defendia Alexandra inicialmente abandonou o caso. Agora, ela será representada pela Defensoria Pública. 

 

 

 

Foto:Divulgação

Fonte: Correio do Povo
Fotos
Comentários