Estado tem um infectado a cada 214 habitantes, diz pesquisa
Dados estimam que mais de 53 mil pessoas têm ou já tiveram o vírus na população gaúcha
Publicado em 02 de julho de 2020
Compartilhar
A- A A+

A pesquisa de prevalência da Covid-19 na população gaúcha mostra que a disseminação do coronavírus aumentou no Rio Grande do Sul. Os números da quinta etapa do estudo, divulgados nesta quarta-feira(1°),  pelo governo do Estado e pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em transmissão ao vivo nas redes sociais, apontam que há um infectado a cada 214 habitantes. Os dados estimam que mais de 53 mil pessoas (de 32.891 a 81.059, pela margem de erro da pesquisa) têm ou já tiveram o vírus na população gaúcha.

“A pesquisa, inédita e que ganhou proporção nacional, é um dos parâmetros utilizados para definir as medidas adotadas no enfrentamento ao coronavírus. Essa parceria com a comunidade científica nos dá segurança, e nos dá uma orientação mais segura sobre o que devemos e o que não devemos fazer”, reforçou o governador Eduardo Leite.

“Além de a pesquisa apontar aumento na disseminação do vírus pelo Estado, também mostra que a população não está obedecendo ao distanciamento social com o mesmo afinco que fazia em abril. Sabíamos que isso ocorreria, mas volto a chamar atenção para o fato de que estamos vivendo o momento mais delicado da pandemia até agora, e a colaboração de cada gaúcho e de cada gaúcha é essencial”, alertou.

A quinta etapa do estudo Epidemiologia da Covid-19 no RS (Epicovid19-RS) é a primeira da segunda fase de aplicação de testes rápidos, que segue o mesmo funcionamento das etapas anteriores, com exceção da diferença de intervalo entre as rodadas. O resultado da quarta etapa havia sido divulgado no dia 27 de maio. Entre os dias 27 e 29 de junho, foram testadas 4,5 mil pessoas nas nove cidades selecionadas: Pelotas, Porto Alegre, Canoas, Santa Maria, Uruguaiana, Santa Cruz do Sul, Ijuí, Passo Fundo e Caxias do Sul.

“Diante da impossibilidade de realizar testes em toda a população, essa nova fase do estudo é importante para acompanharmos a evolução da pandemia”, afirmou a coordenadora do Comitê de Dados, Leany Lemos.

De acordo com o resultado dos testes aplicados nesta etapa, estima-se que haja 53.094 pessoas já com anticorpos no Estado, equivalente a 0,47% da população. Na rodada anterior, no final de maio, as projeções eram de 20.226 pessoas infectadas pelo vírus (0,18% da população).

Dos 4,5 mil testes, 21 tiveram resultado positivo para coronavírus: quatro em Caxias do Sul, três em Uruguaiana, Ijuí, Santa Cruz do Sul e Passo Fundo; dois em Porto Alegre e Canoas, e um em Pelotas. Santa Maria foi a única cidade selecionada pela pesquisa que não teve nenhum resultado positivo.

Os novos dados estimam que haja um infectado a cada 214 gaúchos – na testagem anterior, havia um caso positivo a cada 562 pessoas; na terceira, um a cada 454 pessoas; na segunda, um a cada 769 e na rodada inicial, um a cada 2 mil.

Para cada 1 milhão de habitantes do Rio Grande do Sul, estima-se que existam 4.667 infectados reais e 2.219 notificações. Para cada caso notificado, portanto, existem cerca de dois casos não notificados.

A EpiCovid19-RS ainda tem previstas três etapas: a sexta etapa deve ocorrer de 25 a 27 de julho; a sétima, de 22 a 24 de agosto; e a oitava, de 26 a 28 de setembro.

Distanciamento Controlado

Se comparados à quarta etapa da pesquisa, os dados da quinta etapa mostram que o percentual de pessoas que está seguindo as orientações de distanciamento social diminuiu nesse intervalo de um mês: apenas 12,7% dos entrevistados alegou estar sempre em casa. No final de maio, eram 14,5% dos entrevistados.

“Estamos monitorando, sempre com o dedo no pulso, a evolução da doença no Estado. Com o aumento de internações que percebemos, restringimos algumas atividades, e se não houver diminuição na velocidade de contágio, teremos de restringir ainda mais, com a migração de algumas regiões de bandeira vermelha para preta. Está nas mãos de toda a sociedade. Todos, juntos, podemos evitar que haja maiores restrições”, alertou o governador Eduardo Leite.

As pessoas que só saem para cumprir atividades essenciais correspondem a 54,6% dos entrevistados e aquelas que saem diariamente são 32,7% dos entrevistados. No final de maio, 54% dos entrevistados saia para atividades essenciais, e 31,5% relatava sair diariamente.

"Levando em consideração a implementação do Distanciamento Controlado e as atitudes individuais, percebe-se, do início de abril ao final de junho, uma diminuição dos cuidados e da obediência aos protocolos de prevenção. Vemos isso com preocupação, especialmente neste momento em que vemos a velocidade de contágio aumentando", alertou o epidemiologista e professor emérito da UFPel, Fernando Barros, responsável por apresentar os resultados da quinta etapa na transmissão ao vivo.

Fonte: Portal/RS
Fotos
Vídeos
Comentários