RS inicia semana com riscos de enchentes
Palmitinho deve ter instabilidades na primeira metade da semana
Publicado em 06 de julho de 2020
Compartilhar
A- A A+

 

Muitas nuvens permanecem sobre o Rio Grande do Sul nesta segunda-feira(06), mas o sol pode aparecer, especialmente em pontos do Oeste, do Centro e do Sul do Estado. Nevoeiro e neblina foram registrados em muitos locais. Ainda pela manhã deve chover na Metade Norte.

Da tarde para a noite, novas áreas de instabilidade ingressam com chuva na região, inclusive com trovoadas e risco de granizo isolado por centro de baixa pressão que trará muita instabilidade até quarta-feira. Devido à nebulosidade e chuva em algumas regiões, a temperatura novamente varia pouco.

As mínimas rondaram os 5ºC em Bagé e os 9ºC em São José dos Ausentes. As máximas, por sua vez, podem chegar a 17ºC em Uruguaiana e a 19ºC em Santa Rosa. Em Porto Alegre, os termômetros variam entre 11ºC e 16ºC.

Grande parte da Metade Norte deve ter acumulados entre 100 e 200 mm. Algumas cidades terão, portanto, chuva de quase dois meses em 24 horas. São esperados alagamentos, transbordamento de arroios e córregos, deslizamentos de terra (maior risco na Serra) e queda de barreiras em rodovias, sobretudo na região serrana.

A maior ameaça, porém, será a subida de rios. Deve chover muito na nascente do Jacuí, no Norte gaúcho, e em bacias como as do Taquari-Antas, Caí, Sinos, Gravataí e Paranhana. Com a chuva da última semana e de domingo, os rios ainda estão altos. Outro episódio de chuva volumosa imediatamente após fará crítico o risco de cheias e enchentes.

Entre as áreas que mais devem ser atingidas pela intensa precipitação estão as da Metade Norte como as Missões, Planalto, Serra, Porto Alegre, área metropolitana e o Litoral Norte. Há risco de temporais isolados com raios, vento forte e granizo acompanhando o centro de baixa pressão que migrará do Paraguai e a partir de amanhã estará sobre o Rio Grande do Sul, começando a dar origem ao ciclone sobre o Leste gaúcho.

Espera-se vento também, porém sem a força da última semana. As rajadas mais fortes devem ficar entre 60 km/h e 80 km/h. Como o solo estará saturado pela chuva excessiva, vento moderado a forte inevitavelmente trará queda de árvores. Com isso, problemas no serviço de luz devem ser esperados, mas sem a enorme extensão da falta de luz da última semana.

Para Palmitinho e Região a previsão é de instabilidade nos primeiros três dias da semana, com volumes que podem atingir até 90mm entre a segunda e a quarta-feira(09). Na segunda metade da semana o sol predomina e as temperaturas voltam a cair.

Confira a previsão do tempo para Palmitinho:

Fonte: Com informações do Correio do Povo
Fotos
Comentários