Estiagem causa perda de qutro toneladas de peixe em Palmitinho
Falta de oxigenação da água levou a morte de milhares de peixes no Município
Publicado em 10 de abril de 2020
Compartilhar
A- A A+

A estiagem que vem assolando o estado do Rio Grande do Sul, desde o final de 2019, ocasionou a morte de centenas de peixes com grandes perdas em maioria das 72 propriedades que contam com a presença da piscicultura, em Palmitinho.

Além de causar a falta de água para o consumo animal e até humano, grandes de perdas na produção de grãos e de pastagem, com forte impacto na produção leiteira do Município, a estiagem também afetou a piscicultura em plena época de mais expectativa de produção, o período que antecedeu a Semana Santa.

As perdas estimadas, segundo a Emater-Ascar/RS, somam quatro toneladas no município, sendo que a principal causa foi o secamento de açudes pela falta de chuva e o baixo nível de água nos viveiros, causando a baixa oxigenação da água e a consequente morte de milhares de peixes.

Apesar das perdas registradas para este ano, a atividade poderá ganhar um forte incremento para os próximos anos. Conforme o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Renato Luiz de Oliveira, ao longo do período de estiagem as equipes de sua Secretaria e da Secretaria de Obras e Viação vem intensificando o trabalho de limpeza de açudes, o que deve possibilitar uma melhor estrutura para a armazenagem da água pós-estiagem, favorecendo a produção de peixes nos próximos anos.

Em meio às perdas que estão sendo calculadas, os produtores tem grande expectativa com a chegada da Semana Santa, período de ápice do consumo de peixes e consequentemente da comercialização dos mesmos.

Com o cancelamento da tradicional Feira do Peixe, seguindo orientações para o isolamento social devido ao Coronavírus, os produtores buscam formas alternativas para comercializar a produção, principalmente com a venda a domicílio na cidade e nas próprias comunidades, além do uso das redes sociais para divulgar o produto.

 

 

Foto: Dejair de Castro/VP

Fonte: Jornal Vitrine do Povo
Fotos
Comentários