Livros poderão ficar mais caros segundo proposta do governo
Com a reforma tributária sugerida será cobrado 12% de impostos
Publicado em 13 de agosto de 2020
Compartilhar
A- A A+

Nos últimos dias a hashtag #DefendaOLivro ganhou as redes sociais, após a proposta do governo federal de taxar impostos sobre as editoras de livros. A reforma tributária sugerida pretende cobrar 12% de impostos, o que poderia elevar o valor dos livros. Desde 2004, sob proteção da Lei 10.865, a Constituição permite a isenção da cobrança de Cofins e PIS/Pasep para vendas e importações das obras.De acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, a isenção de impostos de livros não é viável. 

Nas redes sociais, a polêmica gerou discussões por afetar diretamente os valores dos produtos e as editoras, que, caso a proposta seja aprovada, terão que adotar reajustes e repassar para os leitores.

 

Fonte: Com informações do Jornal O Alto Uruguai 
Fotos
Comentários