Corpo de Bombeiros do Estado recebe reforço de mais de 100 novos soldados
Posse ocorreu durante a solenidade de formatura, nesta quarta-feira(24)
Publicado em 25 de novembro de 2021
Compartilhar
A- A A+

O novo comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), coronel Luiz Carlos Neves Soares Júnior, assumiu o cargo na manhã desta quarta-feira(24) com a previsão de um investimento total de R$ 38,6 milhões até 2022 para a instituição dentro do programa Avançar na Segurança, do Governo do Estado.
A posse ocorreu durante a solenidade de formatura de 101 novos soldados da instituição. Eles estão habilitados a partir de agora a exercerem as diversas atividades no nível inicial da carreira de nível médio de bombeiro militar, como combate e prevenção contra incêndios, busca, salvamento e defesa civil, entre outras.
Os novos soldados concluíram mais de 1,6 mil horas/aula, com disciplinas como técnicas de salvamento, técnicas de combate a incêndio, atendimento pré hospitalar e direitos humanos, além do estágio supervisionado. A cerimônia ocorreu no Teatro da Fiergs, em Porto Alegre. O governador Eduardo Leite e o vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, estiveram presentes, entre outras autoridades e convidados.
“É fundamental um trabalho com harmonia, com sinergia, com sintonia entre as instituições, respeitando de cada uma as peculiaridades e especificidades”, declarou Eduardo Leite, na saudação aos alunos formandos.

NOVOS COMPROMISSOS
“É mais um compromisso do nosso governo com relação ao recompletamento de efetivos das vinculadas à SSP”, frisou Ranolfo Vieira Júnior. “Qualificamos cada vez mais esta área”, complementou, citando a aquisição de equipamentos para o CBMRS através do programa Avançar na Segurança.
Sobre o novo contingente do CBMRS, o vice-governador e secretário destacou que a “distribuição do efetivo é de maneira estratégica para que não tenha nenhum quartel com menos de 20 bombeiros”. “Sejam felizes e fiquem à disposição e prestem o melhor serviço à sociedade gaúcha”, desejou Ranolfo Vieira Júnior aos novos soldados da instituição.
Ele lembrou que os bombeiros colocam em risco à própria vida e citou o “trágico incêndio” na SSP que resultou na morte do tenente Almeida e sargento Munhoz, do CBMRS, na noite de 14 de julho deste ano. “Ser bombeiro militar não é atividade para qualquer pessoa..É considerado um herói pela sociedade….”, observou.
Ele ingressou em 1991 na Brigada Militar e exercia desde março deste ano as funções de subcomandante-geral do CBMRS, ocupando agora o cargo do coronel César Eduardo Bonfanti, que entrou para a reserva remunerada após 34 anos de serviços prestados.
“Desejo a todos formandos muito sucesso na carreira. Que todo o conhecimento recebido na academia de bombeiros seja agora usado em prol da sociedade gaúcha”, despediu-se o coronel César Eduardo Bonfanti, escolhido como paraninfo da turma.
Como novo subcomandante-geral do CBMRS assumiu o coronel Otávio Polita Filho, que até então era o diretor do Departamento de Planejamento e Integração (DPI) da Secretaria da Segurança Pública (SSP).
Está prevista também a compra de uma embarcação de busca, salvamento e combate incêndio, no valor de R$ 3,5 milhões, sendo a primeira da história da instituição.
Até 2022, o CBMRS também receberá 512 conjuntos de proteção de combate a incêndio estrutural, compostos por bota, calça, capa, luva, balaclava, capacete e equipamento de proteção respiratória. Os recursos somam R$ 2,2 milhões. A construção da sede do pelotão de Guaíba, com investimento de R$ 1,6 milhão, está contemplada igualmente do programa Avançar na Segurança.

Fonte: Rádio Comunitária FW
Fotos
Comentários